Furo impediu vitória de Armindo Araújo que ficou a 2 segundos do vencedor na Aboboreira

Num rali muito disputado, e com a incerteza quanto ao vencedor a durar até ao derradeiro metro, Armindo Araújo e Luís Ramalho viram a vitória, no Rali Terras d’Aboboreira, escapar-lhes por apenas dois segundos. Após terem vencido cinco das nove especiais, a dupla do Skoda Fabia Rally 2 sofreu um furo na quinta classificativa, conseguindo recuperar uma grande parte do tempo perdido, mas não o suficiente para chegar à vitória final.

Miguel Correia foi o vencedor do Rali Terras D’Aboboreira, entre os 50 pilotos inscritos nesta prova pontuável para três campeonatos: Campeonato de Portugal de Ralis (CPR), European Rally Trophy – Iberian Rally Trophy (ERT) e Campeonato Promo de Ralis.

Pelo ritmo evidenciado desde o início da prova, e pela recuperação realizada nas últimas especiais, Armindo Araújo sai do rali, organizado pelo Clube Automóvel de Amarante, satisfeito com o resultado possível dado o infortúnio. “Não fomos totalmente felizes neste rali e depois de termos liderado desde a primeira especial de hoje, caímos para o terceiro lugar após um furo na segunda passagem pela classificativa de Amarante. A partir daí tudo fizemos para conseguir chegar à vitória, acreditamos até ao fim que poderíamos lá chegar, e por apenas dois segundos isso não aconteceu. Ficamos satisfeitos com o segundo lugar e contentes com o nosso trabalho e o de toda a equipa. Parabéns ao Miguel Correia pela sua primeira vitória no CPR”, começou por dizer.

Com três provas disputadas até ao momento, o piloto de Santo Tirso mantém a liderança do Campeonato de Portugal de Ralis e parte para o derradeiro rali em pisos de terra com uma margem bem interessante face aos mais diretos candidatos ao título. “Continuar na frente do CPR é o nosso grande e principal objetivo até ao fim da temporada. Queríamos ter dilatado a nossa liderança, mas, mesmo não tendo acontecido, estamos plenamente confiantes que poderemos faze-lo já na próxima prova. É para isso que vamos trabalhar e focar as atenções a partir de hoje”, concluiu.

O Rali de Portugal, na estada entre 19 e 22 de maio, será a quarta e última prova do CPR em pisos de terra e marcará o fecho da primeira metade do calendário de 2022.

Related Posts