Homem de 66 anos constituído arguido por captura de espécies cinegéticas proibidas

Um homem de 66 anos foi constituído arguido, na segunda-feira 15 de abril, por crimes contra a preservação da fauna e das espécies cinegéticas, no concelho de Cabeceiras de Basto.

Em comunicado, o Comando Territorial de Braga, através do Serviço de Proteção da Natureza e Ambiente (SEPNA), explica que, no âmbito de uma investigação envolvendo um crime contra a preservação da fauna e das espécies, através do abate e captura ilícita de espécies cinegéticas proibidas, que ocorreu no concelho de Cabeceiras de Basto, em novembro de 2023, os elementos do SEPNA realizaram diligências policiais e de investigação criminal que permitiram apurar a identidade do suspeito.

O homem foi constituído arguido e os factos comunicados ao Tribunal Judicial de Cabeceiras de Basto.

A GNR relembra que quem capturar espécies não cinegéticas ou espécies cinegéticas que não constem das listas de espécies que podem ser objeto de caça ou fora dos respetivos períodos de caça, das jornadas de caça e em dias em que a caça não seja permitida ou por processos e meios não autorizados ou indevidamente utilizados, incorre num crime contra a preservação da fauna e das espécies cinegética e é punido com pena de prisão até 6 meses ou com pena de multa até 100 dias.

Related Posts