Município de Vieira do Minho reivindica a requalificação da EN 103

Vieira do Minho reivindica inclusão da requalificação da EN103 no Plano de Recuperação e Resiliência

A Câmara Municipal de Vieira do Minho assinala, com desagrado, a análise ao Plano de Recuperação e Resiliência Recuperar Portugal 2021-2026, colocado em consulta pública pelo Governo.

Apesar de se tratar de um instrumento necessário para enfrentar a crise decorrente da pandemia de covid-19, o Município de Vieira do Minho refere que o documento denota o desconhecimento do país real, e que o mesmo vai contribuir para o aumento das assimetrias regionais.

Inserido na estratégia Portugal 2030, este Plano apelidado de “bazuca”, prevê que o nosso País receba um envelope financeiro, necessário para o desenvolvimento de estratégias que recuperem e impulsionem a atividade económica.

Promover a coesão territorial deveria ser um dos principais objetivos deste documento, no entanto, a Câmara de Vieira do Minho estranha que os territórios de baixa densidade não vejam investimentos contemplados para os seus territórios, que possam permitir a recuperação económica e combater as assimetrias que se acentuaram neste momento de crise.

Há vários anos que Vieira do Minho reclama a construção de vias rodoviárias estruturantes, imprescindíveis para o desenvolvimento do concelho, como é o caso da requalificação do troço da EN103 e a construção da Via do Ave.

Daí que na última reunião de câmara tenha sido aprovada a proposta para enviar ao Governo, na qual este Executivo reivindica a inclusão no “Plano de Recuperação e Resiliência – Recuperar Portugal 2021-2026” da requalificação do troço da EN103 no concelho de Vieira do Minho e a construção da Via Ave, consideradas de máxima importância em termos de segurança rodoviária e de desenvolvimento económico do território.

O documento que reflete a posição e parecer do Município de Vieira do Minho sobre o Plano de Recuperação e Resiliência foi enviado ao Primeiro-Ministro, à Associação Nacional de Municípios Portugueses e à Comunidade Intermunicipal do Ave.