Rally de Portugal 2021 – Reconhecimentos concluídos, ação começa hoje

A comitiva do WRC terminou esta quarta-feira os reconhecimentos para o Vodafone Rally de Portugal, que tem início já amanhã, quinta-feira (20), e se estende até ao próximo domingo (23).

Pela frente, quatro dias de competição, com 20 especiais e um total de 337.51 quilómetros ao cronómetro, num evento que deixou desde já excelentes impressões nos grandes protagonistas da modalidade.

É o caso do rosto principal da Toyota Gazoo Racing WRT, o sete vezes campeão do mundo Sébastien Ogier: ”A organização fez um excelente trabalho na preparação da prova e os troços estão fantásticos, em particular os de sexta-feira, que são realmente bonitos”, frisou, destacando também a exigência do dia de sábado: “As especiais parecem bastante duras, com muita pedra e a chuva tornou o piso muito macio. Acredito que aí a questão não será tanto a velocidade, mas sim saber evitar problemas. Mas é simples, estou aqui para ganhar.” Pelo mesmo diapasão alinha Elfyn Evans, que destacou a qualidade dos troços, mas alerta: “Algumas especiais são duras e como choveu há alguma lama, mas parecem-me muito bem.” Já o mais novo membro da equipa nipónica, Kalle Rovenperä, afirma: “A escolha de pneus vai ser um grande desafio, bem como o facto de estar pela primeira vez aqui num WRC, mas vou tentar ser rápido e competitivo.”

Do lado da Hyundai Shell Mobis WRT, a expectativa é grande em relação às condições que terão pela frente. Thierry  Neuville, melhor piloto da estrutura do construtor coreano no campeonato, não tem dúvidas: “Esta edição não será como a de há dois anos, porque, devido à forte chuva que caiu nos troços na semana passada, as condições são piores. As classificativas estão mais duras.” Um testemunho que vai ao encontro das declarações de Ott Tänak, quando estamos a um dia do início do rali: “Acredito que a questão dos pneus será um grande fator neste rali, mas estamos aqui para vencer.” Por seu lado, Dani Sordo, de regresso após o Monte-Carlo deste ano, é perentório: “Quem partir à frente é provável que perca, nestas circunstâncias, um pouco menos tempo que o normal. A tática é começar forte e aguentar até onde for possível. Não há outra estratégia a seguir.”

Na estrutura da M-Sport Ford WRT, Gus Greensmith confessa uma curiosidade: “O Vodafone Rally de Portugal é o meu preferido do ano. Acima de tudo, estou ansioso pelo arranque e queremos acrescentar ao que melhorámos na Croácia. É o nosso único objetivo para este fim-de semana.” Adrien Fourmaux, estreante na prova portuguesa, ficou muito bem impressionado com este primeiro contacto: “Gostei bastante das classificativas de um rali que vai ser bastante duro, tanto para os pneus como para a mecânica.”

O WRC Vodafone Rali de Portugal tem início já amanhã, quinta-feira, às 09:00, com o Shakedown, desenhado num percurso de 4.6 quilómetros de extensão, novamente sedeado em Paredes. Um dia que termina com a cerimónia de partida do evento, na cidade de Coimbra, agendada para as 20:30.